sexta-feira, abril 01, 2005

Será que ainda se lembram...?

D. Joao I, Mestre de Avis, O Rei de Boa Memória.


1357: Nasce D. João, filho bastardo de D. Pedro I
1363: Apenas com 6 anos, é agraciado com o Mestrado de Avis.
1383: D. João mata o Conde de Andeiro, valido de D. Leonor Teles, viúva do Rei D. Fernando (meio-irmão de D. João) e que se prepara para entregar o trono português ao Rei de Espanha; D. João, Mestre de Avis, é nomeado regente e defensor do Reino.
1384: D. Nuno Álvares Pereira derrota os castelhanos na batalha de Atoleiros.
1385: D. João é aclamado Rei nas Cortes de Coimbra, dando início à segunda dinastia portuguesa, dita de Avis; com o Condestável D. Nuno Álvares Pereira, em Aljubarrota arrasa as pretensões castelhanas à Coroa portuguesa; para comemorar a vitória, manda edificar o Mosteiro da Batalha.
1386: Inicia a unificação interna do país, tentando sempre o equilíbrio das Finanças da Coroa; tentando sempre o equilíbrio entre os interesses da nobreza e da burguesia comercial; firma a aliança anglo-portuguesa que ainda hoje vigora.
1387: Casa com D. Filipa de Lencastre.
1415: Participa na tomada de Ceuta, iniciando assim a expansão ultramarina portuguesa. Escreverá depois O Livro da Montaria.

1433: Morte de D. João I, Mestre de Avis.